Acolhimento com Classificação de Risco

O Acolhimento com Classificação de Risco(ACCR) é uma ferramenta de melhoria no processo de trabalho de urgência e emergência que tem como objetivo  facilitar a identificação dos casos apresentados pelos pacientes e priorizar o atendimento de acordo com a necessidade específica e agravo da doença, ao invés da ordem de chegada. 

 

Atualmente, dez AMAs administradas pela SPDM/PAIS em parceria com a Prefeitura de São Paulo já utilizam o ACCR.  Em 2013, o objetivo é alcançar as demais unidades, o que já começou a ser feito. Desde o início do ano, o Protocolo já foi implantado nas Amas Jardim Peri, Parque Anhanguera, Maurice Patê, Jardim Itapema, Vila Carrão e Sacomã. A princípio, o Acolhimento é realizado na ala adulta e, posteriormente, implantado na pediatria. 

Antes da implantação, as equipes são capacitadas, a fim de que todos, desde a recepção até o Médico Plantonista estejam preparados para acolher os usuários de acordo com as orientações do Protocolo. 

Os casos são classificados por cores, desde o menos urgente até a emergência, conforme o quadro abaixo:

Vermelho

Emergência, necessidade de atendimento imediato

Amarelo

Urgência, atendimento o mais rápido possível, não correm risco imediatos de vida

Verde

Priorização de Lei: idosos, cadeirantes, excepcionais, queixas de dor entre outros

Azul

Não urgente, condições não agudas

 

A comunidade já tem percebido a melhora no atendimento, que tem como finalidade prestar o socorro de acordo com o risco de vida iminente e diminuir o índice de mortalidade.

 “Este tipo de procedimento só traz benefícios, pois oferece aos usuários a segurança e agilidade necessárias ao atendimento de urgência e emergência, além de reorganizar o processo de trabalho” conclui Edilaine Cristina De Faveri, Supervisora Técnica.