A cada 40 segundos, uma morte

 Setembro Amarelo chama atenção para a prevenção do suicídio

 

 

setembro amarelo2

 

No dia 10 de setembro é comemorado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, e durante todo o mês é realizada a campanha Setembro Amarelo. No Brasil, o movimento teve início em 2015, pelo CVV (Centro de Valorização da Vida)CFM (Conselho Federal de Medicina) ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), com o objetivo de promover a  conscientização sobre a prevenção do suicídio.

Abordar o assunto com a população se mostra urgente, uma vez que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos uma pessoa se suicida.

O Setembro Amarelo vem para dar foco à questão e para informar que é possível prevenir o suicídio, desde que todos estejam atentos a sinais que uma pessoa emite e que podem indicar o interesse em dar fim a própria vida.

Diferente do que o senso popular acredita, alguém que pensa em cometer suicídio avisa, seja por meio de atitudes ou até da fala. Frases como: “Vou desaparecer”; “Vou deixar vocês em paz”; “Eu queria poder dormir e nunca mais acordar”; “É inútil tentar fazer algo para mudar, eu só quero me matar” são exemplos de manifestações que não devem ser ignoradas.

De acordo com o Ministério da Saúde, outros indícios que podem ser alertas para o risco de suicídio são: problemas financeiros, discriminação por orientação sexual, agressões psicológicas e/ou físicas, diminuição ou ausência de autocuidado, perda de um ente querido, e doenças crônicas, dolorosas e/ou incapacitantes.

Caso observe estes sinais em algum conhecido, é importante não ignorá-los nem minimizá-los, tampouco fazer julgamentos que apenas afastam de si o conhecido, amigo ou familiar. É necessário oferecer-se para buscar ajuda profissional, o que o SUS oferece gratuitamente nos Centros de Atenção Psicossocial e Unidades Básicas de Saúde.

No caso de deparar-se com alguém durante uma tentativa de suicídio, o SAMU deve ser chamado para as intervenções necessárias.

Lembrando que ao dar cabo da própria vida, ao menos seis outras pessoas são impactadas de alguma forma. Para que um deles não seja você, fique atento aos sinais e, em caso de dúvidas sobre como ajudar alguém, entre em contato com a unidade de saúde mais próxima. E, caso esteja pensando em suicidar-se,  procure ajuda! O Centro de Valorização da Vida atende por telefone (188), e-mail e chat 24h por dia.