Cariocas contra a pandemia

Unidades de Saúde do RJ desenvolvem ações de combate à COVID-19
 
rj1
Comunicação visual no chão da Clínica de Família Bárbara Starfiled, para organizar distância entre os usuários
 
 
No cenário de pandemia atual, os serviços de saúde se vêm obrigados a traçar estratégias de prevenção e controle da COVID-19, doença causada pelo novo Coronavírus. No Rio de Janeiro, Centros Municipais de Saúde e Clínicas de Saúde da Família têm se organizado para promoverem a prevenção da doença, cuja transmissão ocorre através da emissão de gotículas respiratórias e contato físico entre pessoas ou com superfícies contaminadas.

 
Imunização contra a gripe Influenza

Uma das iniciativas foi a imunização de idosos (grupo de risco para a COVID-19) contra a Influenza. Isso porque, protegendo-os da gripe, evita-se que a imunidade caia e que, assim, esses usuários fiquem expostos à contaminação pelo novo Coronavírus.   

Pra garantir evitar que os idosos tenham contato com os demais pacientes do serviço de saúde, as equipes têm realizado a vacinação nas áreas externas das unidades. Nesses casos, uma comunicação visual foi inserida no chão para garantir a distância mínima entre as pessoas que aguardam em fila o atendimento da equipe.  

Além disso, têm sido realizadas vacinações nas residências de idosos em situação de vulnerabilidade, e montados postos volantes em abrigos, condomínios, domicílios, igrejas, Vila Olímpica, escola de samba, praças, centro cultural, e supermercados – evitando que a população tenha de ir até a unidade de saúde.

Drive Thru
 
Vacinação nos automóveis, sem que o usuário tenha que sair do veículo foi outra estratégia encontrada para evitar a exposição dos usuários a aglomeração de pessoas. A iniciativa foi realizada pela Clínica de Família Emygdio Alves.
 

Educação

Outra ação que vale destacar é o treinamento realizado a todos os profissionais de limpeza que atuam nas unidades de saúde gerenciadas pela SPDM/PAIS. A capacitação foi realizada por Enfermeira, para orientação quanto à higienização adequada das unidades visando à prevenção da proliferação do novo Coronavírus.  

 
Fluxo de atendimento

Além disso, seguindo a Nota Técnica da Atenção Primária à Saúde do Município do Rio de Janeiro, o atendimento nas unidades de saúde foi reorganizado - os usuários são acolhidos na porta para identificação de sintomas que possam indicar COVID-19 e, em caso afirmativo, são encaminhados para um espaço específico, separado dos demais usuários.

Quanto aos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), tem sido reforçado o acompanhamento e o monitoramento, com ênfase na higienização de mãos.