Loucos somos todos! Loucura X Doença

CAPS AD II Aricanduva promove debate

CAPS AD II Roda de conversa 1
 
Banner decorado com desenhos dos usuários
 
 
Desde 1987 oficialmente é comemorado no mês de maio a Luta Antimanicomial, movimento importante que tem como proposta transformar o modelo de atendimento a pessoas com transtornos mentais, de hospitais psiquiátricos para serviços de tratamento em liberdade.

O encontro no CAPS Álcool e Drogas Aricanduva contou com uma programação especial em comemoração à data. O espaço foi decorado com diversos trabalhos, e o destaque ficou para o grande banner no qual se podia ler o tema do evento: Loucos somos todos! Loucura X Doença, e observar alguns desenhos feitos pelos usuários, além de uma mandala desenhada pela Oficineira e pintada pelos presentes na ocasião.

A abertura do evento contou com um café da manhã comunitário, seguido da apresentação de um vídeo com depoimentos de usuários em prol da luta antimanicomial. “Queremos mais CAPS e menos manicômios”, dizia um deles; enquanto outros comentavam sobre sua experiência com o serviço: “Aqui eu posso caminhar pela rua, tomar sol e ser livre.”.

Para animar o encontro, cantores entoavam canções e até usuários deram uma “palhinha” no microfone. Nesse clima descontraído, os presentes participaram da dinâmica dos balões, que consistia em jogar balões ao alto até a música parar e então, com a bexiga na mão, eles estouravam e encontravam uma mensagem com a pergunta “Qual é a minha loucura?”, e deveriam responde-la no microfone.

Dando sequência à programação, Janaina Figueiredo, Terapeuta Ocupacional, e Mariana Bocato, Gerente do CAPS, abriram a roda de conversa Loucura X Doença. No decorrer dos debates surgiram diversos temas, como: Luta por direitos, conscientização, empatia e exclusão social.
 
“Podemos não estar preso dentro de um hospital, mas estamos presos por ideias e padrões sociais”, afirmou um dos participantes da discussão quando o tema de “exclusão social” veio à tona.

Com o fim do debate, todos levantaram e deram as mãos e, ao som de uma suave música, dançaram em círculo.
 
A exibição do filme “O Outro Lado da Vida” encerrou as atividades do dia com a mensagem que com amor tudo é possível. 
 
 
Botão Suport