CAPS Infantojuvenil Sapopemba contra a violência

Espaço Dora promove palestra na unidade
 
 
disque00
 
Disque 100 recebe denúncias de violência
 
 
Em maio, mês em que acontece o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18/05), o CAPS Infantojuvenil Sapopemba convidou os usuários para uma palestra com integrantes do SVV Espaço Dora.

Trata-se de um serviço referenciado aos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), e voltado para crianças e adolescentes vítimas de diferentes tipos de violência.

Na ocasião da palestra, foi citado o Artigo 227 da constituição federal, que afirma ser dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

Além disso, foram explicados os tipos de violência existentes: física, sexual, maus tratos e abandono. A violência psicológica também esteve em pauta, e foram exemplificadas situações em que ela se configura. As frases “você não presta”, “você não faz nada certo”, “você é burro”, foram alguns dos exemplos citados, assim como suas consequências, que podem ser a perda da autoestima, o isolamento e até o desenvolvimento de transtornos psicológicos.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

“Você não presta”, “você não faz nada certo”, “você é burro” – Exemplos de violência psicológica que impactam no desenvolvimento da criança e do adolescente 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A divulgação do Disque 100 (Direitos Humanos) também fez parte da palestra, e foi reforçada a importância  de denunciar qualquer desses casos para defender nossas crianças e adolescentes.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

“É uma luta constante, de formiguinha, de passos miúdos. Mas e se a gente não fizer (a denuncia)? Tem que ser uma indignação diária. Se não fizermos, quem vai fazer?”, defende Laila da Silva Dahrouge, Assistente Social do SVV Espaço Dora.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A existência dos Núcleos de Prevenção à Violência (NPVs) nos serviços de saúde, para acolhimento das vítimas e encaminhamento de casos de agressões à rede foi outro dos tópicos levantados durante a atividade.

Outro ponto abordado foi o uso das redes sociais por crianças e adolescentes e os perigos que a falta de monitoramento por parte dos pais e responsáveis pode apresentar. Isso porque há casos de violência sexual e de outras ordens que começam sorrateiramente, com uma simples conversa nas redes sociais.  
 
 
viol
 
 
Público presente na palestra
 
 
A vítima, por sua falta de idade e de discernimento pode passar a confiar em quem está do outro lado da tela do tablet, computador ou smartphone e informar dados sobre si e sua família, além de marcar encontros às escondidas.

Para ajudar nesse quesito, foi divulgado o site safernet.org.br, que orienta sobre como denunciar crimes que ocorrem no ambiente  digital.

O CAPS Infantojuvenil Sapopemba é uma unidade da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo gerenciada em parceria com a SPDM/PAIS, organização social de saúde