CER Leblon verde

Profissionais do serviço são orientados ao cuidado com o meio-ambiente
 
 
cerle
 
 Girassol foi utilizado para abordar cuidado com meio-ambiente
 
 
No Dia Mundial do Meio-Ambiente (05/06), a Coordenação de Emergência Regional Professor Nova Monteiro (CER Leblon) realizou uma ação interna para promover a conscientização quanto à importância de preservação e cuidado com a natureza, que está intimamente ligada à saúde e à vida.

Para chamar a atenção dos profissionais para o tema, os responsáveis pela ação passaram pelos setores com um vaso de Girassol contendo a divulgação de sua história e de seu nome, cuja origem se dá por conta do movimento da flor, que acompanha a trajetória do Sol.
 
 
flores
 
 Profissionais são surpreendidos pela “visita” do Girassol
 
 
Além disso, foram entregues informativos com dicas para ser sustentável dentro de casa. Confira:

1. Economize água no jardim e na lavanderia 

Optar por regar plantas pela manhã ou no fim da tarde faz com que elas consigam reter mais água nas raízes. Na área de serviço, não use a máquina de lavar roupas ou louças sem que estejam cheias, já que a quantidade de água e de energia usadas no processo será a mesma. 

2. Use lâmpadas de LED Mais do que as lâmpadas fluorescentes

Lâmpadas de LED gastam menos energia, já que têm maior potência. A vida útil mínima do LED varia conforme cada tipo de lâmpada, mas varia de 15 mil a 25 mil horas, contra 6 a 8 mil horas das fluorescentes. Além disso, o LED tem a vantagem de não conter mercúrio na sua composição, substância prejudicial ao meio-ambiente, já que contamina ecossistemas aquáticos e prejudica a vida marinha, dentre outros impactos.

3. Regule o ar condicionado sem exagero

Temperaturas mais amenas no ar condicionado ajudam a garantir uma economia de energia significativa sem precisar de muito: 20ºC em vez de 17ºC ou 24ºC em vez de 26ºC já faz com que o aparelho trabalhe significativamente menos para garantir a climatização do ambiente, diminuindo a conta de luz.

4. Faça compostagem caseira

Grande parte da matéria orgânica descartada diariamente pode ser reaproveitada como adubo através da compostagem feita em casa. Além da economia no jardim, uma das vantagens da prática é  que os produtos da compostagem são húmus, água e gás carbônico. Em aterros sanitários, destinos mais comuns ao lixo orgânico, a decomposição gera o gás metano, extremamente poluente. O processo leva em média três semanas para transformar o lixo em húmus e pode ser feito usando apenas potes plásticos, terra com minhocas e a própria matéria orgânica.

5. Telhados verdes e painéis solares

Soluções que otimizam um espaço geralmente obsoleto na casa, o telhado, também ajudam a controlar o gasto de energia. No caso das placas fotovoltaicas — os famosos painéis solares —, que aproveitam luz solar, elas geram para a residência um tipo de energia 100% limpa, com mínimo impacto ambiental e custo zero na absorção.

Já os chamados telhados verdes nada mais são do que uma camada de vegetação na cobertura. Uma construção com um telhado ecoeficiente diminui a troca energética entre o interior e o exterior, ou seja, traz mais conforto térmico para dentro de casa. Assim, não só a qualidade do ar melhora, como há uma redução da necessidade de uso de climatizadores internos como o ar condicionado.