Relacionamento Interpessoal

Tema é abordado no III Módulo do Programa Saber para Crer, Ser

 
Crer Ser 1
 
 
Regina Souza, Analista de Desenvolvimento & Treinamento conduz Módulo Relacionamento Interpessoal
 
 
A importância do relacionamento interpessoal em todos os aspectos da vida foi pauta do III encontro do Programa Saber para Crer, Ser. Voltado para pessoas com deficiência, o treinamento tem como objetivo promover o desenvolvimento dos profissionais e facilitar seu processo de inclusão. Como benefício, além da melhoria de seu desempenho no ambiente corporativo e pessoal, o Módulo permitiu aos profissionais, através de práticas reflexivas e ferramentas de autoconhecimento, conhecer aspectos de sua personalidade e como estes interferem na construção das relações no ambiente corporativo, e em como são também afetados por elas.

Além destes momentos, foi abordada a necessidade de saber administrar as próprias emoções sem se deixar dominar por elas, e a importância de harmonizar os sentimentos para viver com mais serenidade e qualidade de vida.

O conceito de inteligência relacional também esteve em pauta na ocasião, e foram passadas orientações voltadas para a melhoria na qualidade das relações. Empatia, disponibilidade para aprender e a adoção de uma comunicação clara são algumas das atitudes que podem gerar benefícios significativos.

“Relacionamento Interpessoal é uma das competências hoje mais buscadas pelas empresas, devido ao fato de estar diretamente relacionado com o clima organizacional e este, por sua vez, à produtividade (entre outros fatores). Para o profissional, o benefício é um ambiente saudável que proporcione aprendizado, troca, crescimento e senso de pertencimento. Logo, a construção de relações saudáveis no ambiente de trabalho é algo que deve ser estimulado, nesta relação todos ganham!”, afirma Regina Souza, Analista de Desenvolvimento & Treinamento responsável pelo Módulo III.
 
Crer Ser 2
 
Em libras
 
O III Módulo contou com a participação especial da formanda em interpretação de libras Suzana Oliveira, Técnica em Saúde Bucal da UBS Jardim Iva. A profissional se dispôs voluntariamente a traduzir a capacitação em tempo real, auxiliando um dos participantes a absorver o conteúdo – isso porque, para ele, sem a intérprete, o aproveitamento da capacitação seria somente mediante leitura labial.