Autismo – mitos x verdades

Tema é abordado durante roda de conversa no CAPS Infantojuvenil Sapopemba
 
 
autismo
 
Imagem extraída da internet. Todos os direitos reservados ao seu criador
 
 
No mês em que ocorre o Dia Mundial de Conscientização do Autismo (2 de abril), a Psiquiatra Patrícia Helena Alves, do Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil Sapopemba conduziu uma roda de conversa a fim de esclarecer dúvidas e desmistificar alguns aspectos sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Na ocasião, a Médica apresentou algumas informações e questionou os pais presentes sobre sua veracidade ou não. Entre as afirmações expostas estavam as citações de que uma pessoa autista nunca irá se comunicar; de que as vacinas e/ou a falta de afeto da mãe causam o autismo; e de que o Transtorno tem cura.

Todas essas informações são mitos, que foram devidamente esclarecidos pela Dra. Patrícia durante a atividade. Quanto à comunicação, por tratar-se de uma condição neuropsíquica crônica e persistente, a necessidade de estimulação é constante e deve ser feita por toda a vida. Com paciência e esforço, os pais podem ajudar o filho autista a desenvolver diferentes formas de se comunicar, de acordo com o grau da condição.

No que diz respeito às causas do TEA, estudos em neuropsiquiatria demonstram que sua origem decorre de uma alteração na estrutura cerebral, não tendo qualquer relação com vacina ou com tratamento afetivo. 
 
autismo2
 
Pais e profissionais do CAPS assistem explanações da Psiquiatra Patrícia (segunda da direita para esquerda)
 
 
Sobre a cura, até o momento há apenas tratamentos, que visam minimizar os impactos comportamentais e cognitivos causados pelo Transtorno.

A Psiquiatra também reforçou a importância dos pais comparecerem aos atendimentos e sempre apresentarem suas dúvidas aos profissionais do CAPS, além de incentivá-los a participarem dos grupos de família que a unidade reúne periodicamente.

O evento contou ainda com a divulgação de informações sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, o que foi feito pelo Assistente Social Edgar Siqueira Massi.

O CAPS Infantojuvenil Sapopemba é uma unidade da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo gerenciada em parceria com a SPDM/PAIS, organização social de saúde