Projeto Troca de Cartas

Uma mistura e um incentivo da Saúde e Educação à escrita e à leitura

 

 

trocadecarta01Livros decoravam o espaço do café da tarde

 
Em tempos de troca de e-mails e mensagens via aplicativos, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Vila Maggi, localizada no Jardim Sydney, São Paulo – SP, em parceria com a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professor Renato Antonio Checchia, promoveu uma troca de cartas entre profissionais e alunos.

A troca de cartas é um movimento que acontece no mundo inteiro, e consiste em realizar o contato de realidades sociais diferentes por meio de mensagens escritas e/ou desenhos. O intuito foi aproximar as pessoas, incentivar o hábito da leitura e desenvolver o hábito de escrever à mão no papel, gesto que hoje em dia tem se perdido. 

A parceria entre a UBS e a EMEF teve início na primeira semana de novembro, quando os profissionais da Unidade escreveram suas primeiras frases aos alunos; na segunda a resposta dos alunos chegou, e assim, semana a semana a troca de cartas aconteceu, promovendo o estreitamento do vínculo entre os participantes. Durante essa fase do Projeto, os adultos e as crianças não se conheciam, desse modo, o suspense por trás das histórias escritas acontecia.   

O mistério teve fim na primeira semana de dezembro, quando os profissionais encontraram-se com as crianças. A revelação das pessoas que trocavam as cartas foi cercado de abraços, sorrisos e presentes, a emoção tomou conta de todos.
 
trocadecarta02
Momento do encontro e troca de presentes.
 
 “Sinto-me imensamente feliz com esse Projeto, pois as crianças são muito carentes e, com essa ação, criamos um diferencial dentro da comunidade, conseguimos fazer com que elas fossem acolhidas pela Unidade e seus profissionais, transformando e expandindo a realidade dos meus pequenos alunos. No começo, eles não tinham contato com a leitura e a escrita - eram poucos - e muitos apresentavam dificuldades. Para suprir esse obstáculo, elaboramos um plano pedagógico em parceria com a Unidade, dessa forma, percebemos que colocar os alunos em duplas sanaria a questão. Dessa maneira, um ajudava o outro e, consequentemente, eles conseguiram transpassar suas dúvidas. O projeto teve muitos pontos positivos e faço votos de continuidade”, declara Gedilsa Lourenço da Silva – Professora da EMEF Professor Renato Antônio Checchia.

 Após o encontro, todos puderam se deliciar com um café da tarde preparado com doações realizadas pelos integrantes da UBS. Logo após, puderam assistir a uma apresentação de teatro realizada pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF).
 
trocadecarta03
Fotos no momento do café (à direita) e o teatro (à esquerda).
 
Na Unidade é muito comum a Psicóloga e a Fonoaudióloga realizarem avaliações e/ou acompanhamento de crianças com dificuldade de aprendizado. Nesse projeto, com a ajuda e apoio de toda equipe, foi possível unir saúde e educação, aproximando os pequenos usuários da UBS, mostrando para elas que não se trata de um lugar apenas para cuidar da doença, da dor e do sofrimento, mas sim, um espaço de aprendizado, um local familiar. Como nos contos infantis, todos os personagens: profissionais, alunos, escola, família e comunidade, são envolvidos pela história central, hoje, a UBS Vila Maggi criou sua própria história.
 
trocadecarta04
Alunos, profissionais e envolvidos na realização da ação pousando para foto final.