Suicídio é pauta de palestra no HMPII

Hospital Municipal Pedro II aborda assunto com funcionários
 
 
pedro1
Público presente em uma das palestras
 
 
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), anualmente cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, daí a importância de trazer o assunto à tona e discuti-lo com a sociedade. O HMPII, no Rio de Janeiro, realizou uma série de palestras abordando diversas vertentes que envolvem o tema.

Os sinais quase imperceptíveis dados por uma pessoa que pretende tirar a própria vida, as principais causas e efeitos do suicídio, e as maneiras de prevenção do ato foram alguns dos tópicos abordados durante as três explanações, realizadas por profissionais de Enfermagem e de Saúde Mental, e equipe multidisciplinar.

Preocupação com a própria morte ou falta de esperança; expressão de ideias ou de intenções suicidas; e isolamento podem ser alguns dos sinais que devem ser levados em conta. Para ajudar uma pessoa nessa situação, é importante não julga-la ou oferecer palavras “vazias” de apoio, como “pense positivo” ou “a vida é boa”. O ideal é indicar auxílio profissional – o SUS dispõe dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), voltados para o atendimento em saúde mental – e oferecer sua companhia, caso a pessoa deseje.

Mais de 150 pessoas assistiram às palestras e puderam entender um pouco mais sobre suicídio, podendo levar as informações que receberam adiante e, quem sabe, ajudando a evitar que pessoas, num momento de desespero, tirem a própria vida.

Para saber mais sobre o assunto, acesse o documento Suicídio. Saber, agir e prevenir, do Ministério da Saúde.