Suicídio – é preciso falar sobre o assunto

Hospital Florianópolis promove palestra durante Setembro Amarelo
 
 
hf01
 
Profissionais do HF assistem palestra
 
 
No mês de setembro ocorre o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10/09), e desde 2015, o mês foi escolhido para a mobilização sobre o tema por meio de ações diversas que informem e esclareçam sobre o suicídio. O movimento foi iniciado no Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida)CFM (Conselho Federal de Medicina)ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria).

O Grupo de Humanização do Hospital Florianópolis, em Santa Catarina, abordou o assunto por meio de uma palestra realizada voluntariamente pelo Enfermeiro Nelson da Silva, profissional do Instituto São José - Centro de Psiquiatria e Dependência Química.

Na ocasião, foram abordadas algumas formas de reconhecer comportamentos suicidas, como abordar alguém nessa situação, e os meios de prevenção ao suicídio. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a taxa de pessoas que se matam aumentou 60% nos últimos 45 anos, e a projeção para 2020 é de que essas mortes cheguem a 1,5 milhões no período de um ano.

Para abraçar a causa do Setembro Amarelo e ajudar a prevenir o suicídio, confira algumas orientações do Instituto Vita-Alere* sobre como ajudar alguém que você perceba ou desconfie que planeje tirar a própria vida:

·         Seja direto sem confrontar. Acolha.

·         Você não precisa resolver todos os problemas da pessoa, porém deve questionar se ela está pensando em se matar, há quanto tempo e se já sabe como e quando vai fazer isso.

·         Tome atitudes e não prometa segredo.

·         É preferível um amigo/familiar bravo, do que morto.

·         Aceite a dor da pessoa sem julgamentos e ajude-a a encontrar soluções.

·         Ofereça esperança e encaminhe-a a um profissional, se necessário.

·         Caso precise, envolva outras pessoas.

·         Ajude-a a encontrar ajuda!

·         Esteja ciente dos fatores de risco, de proteção e os sinais de alerta que a pessoa que está pensando em se matar demonstra.

 
“Mesmo sendo um assunto muito polêmico e sentir que não tenho habilidade para lidar com situações de suicídio, sinto que a palestra soube conduzir de forma sensível e objetiva a abordagem a pessoas que vivenciam essas situações, o que acaba sendo um imenso ganho para mim enquanto ser humano e profissional da área da saúde”, conclui Danilise Oliveira, Coordenadora do Grupo de Humanização do HF.
 
 
Valorização do indivíduo
 
 
hfsui1
Caixa de boas mensagens
 
 
O mês de setembro contou também com uma ação de valorização dos funcionários, não somente enquanto profissionais, mas como seres humanos.

O Grupo de Humanização disponibilizou uma caixa para que os integrantes da unidade pudessem registrar elogios escritos aos colegas de trabalho. Com o nome de “Caixa de boas mensagens”, o tema abordado foi “deixe ele(a) saber que você se importa”, incentivando a iniciativa de demonstrar admiração e apreço pelo outro.

Os cartões depositados na urna foram entregues pelos membros do HumanizaHF aos respectivos destinatários, que puderam tomar conhecimento do carinho demonstrado pelos colegas.

A ação teve grande adesão, uma vez que mais de 350 mensagens foram trocadas durante a ação, que durou todo o mês de setembro.

 

 

*Fonte: site http://www.vitaalere.com.br/